Look at the time...

sábado, 31 de outubro de 2009

Corrida do Tejo 2009

No passado domingo, eu e a R. fomos fazer a corrida do Tejo 2009. Apesar do cansaço acumulado de várias semanas, e de não fazermos puto de desporto desde que o A. nasceu, optámos por fazer uma coisa a dois para variar. Pronto, ok... podíamos ter optado por outras que necessitam de menos consumos de calorias (ou mais...) mas ficámo-nos por esta.

Pensávamos que a corrida começava às 9:30, e fomos para a estação apanhar o comboio que chegasse a Algés antes da hora prevista, mas ... enganámo-nos e depois do stress matinal reparámos que só começava às 10h! De qualquer forma, foi bom porque assim conseguimos ambientarmo-nos antes da prova e ainda fizémos um pequeno aquecimento, graças à MTV Portugal, e aos Black Eyed Peas (não presencialmente, claro, mas porque foi ao som de "I got a feeling").

A corrida lá começou e depois de uns metros a passo, devido à quantidade de malta, lá iniciámos a corrida, mas a R. ao fim do 1º km já estava com a dor de burro e tivémos que abrandar o passo. A partir daqui, combinámos fazer um km a andar, e outro a correr, e assim foi. Há 2 anos atrás, já tinha participado nesta corrida com o meu amigo J., e tinha feito um tempo de 1hr e 15mins (mais coisa, menos coisa), o que na altura foi uma trampice, porque ainda treinava e jogava futebol. Desta vez, o tempo foi de 1hr 26mins, o que não é nada mau tendo em conta todas as condicionantes. A R. acabou com mais um minuto que eu, mas foi excelente pois foi a sua primeira corrida e ela estava com receio de nem sequer a conseguir acabar.

No final da prova, estava com uma larica que nem vos digo nada. Foi logo arrancar para as barraquinhas da fruta e alambazar-me com 2 maçãs, 2 pêras e 1 banana. :D

Enfim, foi um excelente início de domingo, e foi bom temo-la feito juntos.

Para mim, esta é a corrida mais bonita em que participei. Correr na marginal, sem carros, sem stress's, apreciar a vista, o Mar, as praias, a brisa, o cheiro a maresia, enfim, do melhor!

A repetir! ;)

- BL

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Portugal e o Mundo nos sécs. XVI e XVII

No passado dia 18, domingo de manhãzinha, fomos ao Museu Nacional de Arte Antiga com o objectivo de ver a exposição sobre o tema "Encompassing the Globe: Portugal e o Mundo nos sécs. XVI e XVII". Tinha visto o programa do Professor José Hermano Saraiva (A Alma e a Gente) acerca do evento e achei que seria uma boa ideia dar lá um salto.

Já não me lembro da última vez que lá tinha ido, mas andava com vontade de lá voltar, e a curiosidade era aguçada sempre que passava na 24 de Julho e olhava lá para cima.

Bem, mas já me estou para aqui a alongar. O que eu vos quero alertar é que vale a pena visitarem o Museu, e concretamente, esta exposição. E só têm até dia 1, ou seja... até domingo, portanto toca a levantar esse rabo preguiçoso do sofá e sair em direcção a um dos museus mais ricos da nossa capital. Aproveitam e vêem a Custódia de Belém, que é uma peça fantástica que foi recentemente restaurada.

O custo do bilhete é de 5€, mas vale a pena. Se forem no domingo ainda têm o bónus de visitar o Museu de borla! ;) (Apesar de algumas peças estarem na dita exposição)

- BL

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Estás cada vez mais lindo!

Era assim que me cumprimentava de cada vez que me via. Sempre alegre, de bochechas rosadinhas e com os seus belos olhos azuis, marca de família. Foi quem apoiou a minha Avó numa fase complicada, ajudando a cuidar da minha Mãe. Com a minha Mãe já quase mulher-feita, cuidou da sua vida, casou-se, teve uma filha e dois netos. Lembro-me de a ir visitar, por uma estrada de terra junto a um quartel militar. Hoje, a mesma estrada está novinha em folha, e o quartel saiu daquele espaço dando lugar a vivendas e prédios de preço inflaccionado.
Sempre me acolheu da mesma forma, sempre bem-disposta e preocupada se estão todos bem. Senhora de belos cozinhados e petiscada, grandes farras que fizémos em sua casa. Quando havia beberete, era um forrobodó, e dava-lhe para animar a festa com pompa e circunstância.
De há três anos para cá, a doença de Alzheimer tomou conta dela, já não reconhecia pessoas, custava-lhe recordar assuntos e foi ficando cada vez pior. Deu entrada no hospital no ínicio deste Verão. Não me recordo quando a vi pela última vez, julgo que foi assim de fugida, mas não me esqueço do seu sorriso.
Deixou-nos hoje, a Tia R.
Saudoso, só lhe queria dizer que linda era a senhora, e é essa imagem que guardo com saudade no meu coração. Obrigado por tudo.
- BL

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Não ver, não ver e... não ver

Já ando para escrever esta minha opinião sobre 3 filmes, mas realmente, tenho andado preguiçoso em actualizar o meu cantinho da rede. Bom, aqui há umas semanas deu-me para ver uns filmezitos, mas não puderia ter feito piores escolhas.

Crank 2: High Voltage, Fighting e Dragonquest foram os (mal) escolhidos. Ainda vi os dois primeiros até ao fim, para mal dos meus pecados. O terceiro foi ver 5 minutos daquilo e... desliguei! Só à terceira é que se fez luz na minha cabecinha.

crank-high-voltage-20090211094508425_640w Enfim, o que dizer dos outros dois? Bom, o primeiro chamou-me a atenção porque já tinha visto o primeiro e gosto do actor principal o Jason Statham, que já sigo desde o Lock, Stock and Two Smoking Barrels (esse sim, um grande filme!). O filme é uma palhaçada do principio ao fim, e o fim... não tem ponta por onde se lhe pegue e pior, adivinha-se que vai ter continuação. Há quem diga que se trata dum grindhouse movie e que portanto tem toda a legitimidade para ser como é, uma bela merd@.


fighting-poster Ok, acerca do Fighting, rapaz novo na cidade, bem constituído, precisa de dinheiro, mete-se em lutas, boy-meets-girl, mais um bocado de lutas, ganha dinheiro ao vencer o seu arqui-inimigo e fica com a rapariga, tá feito. Podia ser engraçado, não fosse a má qualidade dos actores e das próprias lutas, porque de resto, quem não gosta de ver um filme de porrada onde o herói bate tudo e todos e ainda fica com a rapariga? (e com dinheiro?).


dragonquest_large Do terceiro... péssima, mas péssima qualidade dos actores, efeitos do mais ranhoso que vi nos últimos anos e uma história em tudo semelhante ao senhor dos anéis, só que como não devem ter tido dinheiro para grandes efeitos visuais e maquilhagem, só existem humanos e os efeitos à volta do dragão são do pior que já vi em cinema.




Portanto... definitivamente a não ver!"

- BL

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Pulp Wave Fiction

Não sei se já ouviram falar da nova funcionalidade da Google, o Google Wave, mas este vídeo faz uma bela demonstração da maravilha da técnica desta aplicação.

PS – Infelizmente, só se consegue utilizá-la por convite… por isso, se alguma alma caridosa passar por aqui e tiver um extra, se não se importar, convide-me!!! :D

- BL

O D. a cantar

Já não é novidade que o D. gosta de ser o centro das atenções (sendo verdade que quase todas as crianças fazem o mesmo), pois sempre que há festa, seja na escola ou na familia, ele faz os possiveis e impossíveis para aparecer.

images Anteontem, quando cheguei a casa, a R. disse-me que ele tinha feito um show na escola, segundo a educadora dele. Parece que se tinha colocado no centro da sala agarrado a um pseudo-microfone a bater o pé e a cantarolar uma música que todos eles tinham aprendido nas aulas do professor J. Hoje de manha, quando o fui levar à escola a educadora pediu-me para ficar mais um pouco que o D. ia cantar. Lá fiquei sentado no chão ao lado do púlpito usado para as cantorias. A educadora foi-lhe buscar um banco para ele ficar mais alto e para que assim pudesse estar mais perto do pseudo-microfone que é constituído por um tipo de sinalização de estrada, (para as crianças) um pino com um varão. O D. ficou um bocadinho nervoso, com o Pai, a educadora, uma outra Mãe que lá estava, assim como os seus colegas que estavam todos sentados de roda dele, no tapete. Com um riso nervosinho, lá ia olhando para todos, que aguardavam ansiosamente pelo ínicio de espectáculo, mas não lhe saía nada. Após um "então filho, não cantas para os teus amigos?", e um cantarolar da canção por parte da educadora, desfez o nervoso que até ali continha e começou a cantar a música do comboio. Foi engraçado vê-lo tomar conta da assistencia, olhando para todos a cantar e a sorrir. Claro... esta é a minha parte de pai babado a falar, como é óbvio, mas não é a primeira vez que ele surpreende outros adultos.

- BL

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Maitê, a besta.

Ontem, uma colega minha recebeu este video por e-mail, e ambos vimos e ficámos chocados e incrédulos com o desequilibrio mental desta idiota, assim como das suas coleguinhas dum programinha deprimente chamado “Saia Justa”, que passa num canal brasileiro, claro, o GNT.

Isto só vem confirmar as suspeitas de que esta besta é… uma besta. Vir a uma terra que não é nossa, dizer mal das suas gentes, cuspir nos seus mais importantes monumentos, afirmar que a excentricidade Portuguesa leva a que os rios vão dar ao Mar, que no seu hotelzinho de 5* quando solicitou um técnico de informática, apareceu-lhe um porteiro que ficou a olhar para o seu “mouse” com ar espantado… oh minha cabra, envergonhaste a tua própria nação, e cospes na mão de quem tanto te deu ao ver as tuas novelinhas deprimentes… (e parece que continua a dar comprando os teus livrinhos estapafúrdios)

Agora, resta esperar que cá metas os pés outra vez… e que enfrentes um pelotão de individuos dos Super-Dragões, ou de algum conjunto congénero, sequeosos de sangue e que te façam em fanicos e que te ensinem que nem com plásticas irás recuperar essa carinha de infeliz.

Como o outro dizia, “Deixa-a pousar, deixa-a pousar”

É engraçado ir ao teu bloguezinho e ver que outros camaradas teus foram dar o mesmo apoio que eu te dou aqui ou melhor ainda, além dos meus compatriotas que quiseram deixar a sua marca nos teus comentários. Aqueles que deixaste, porque já muitos foste apagando.

Uma palavrinha para quem tenha responsabilidade na aquisição de canais para os vários serviços de televisão portuguesa: “Mandem o GNT pastar que nós não queremos cá ninguém dessa laia!”

domingo, 11 de outubro de 2009

Femina

Já ouviram falar de “The Legendary Tigerman”? Se não ouviram, dêem uma hipótese ao rapaz, que apesar de eu não ter gostado da pinta dele à primeira vista, acho que fiz muito bem em lhe ter dado uma oportunidade. O que eu venho aqui dizer-vos é que já ouvi o último albúm dele e gostei. Vale a pena dar uma “ouvidela” pois, na minha opinião, trata-se de um projecto bastante interessante, onde o músico convidou várias personalidades femininas para o fazerem acompanhar num disco carregado de blues.

l_8dfa1a27cf794092a7a61a1bda94cc09

Maria de Medeiros (vulgarmente conhecida como cara-de-grão-de-bico), Asia Argento, Cibelle, Rita Redshoes, são algumas das artistas convidadas.

Ouvi-o pela primeira vez na Antena 3, através da música protagonizada pela Maria de Medeiros, These Boots Were Made For Walking, um original de 1966 composta por Lee Hazlewood e gravada por Nancy Sinatra para o seu albúm Boots. Não conhecia o original, mas ao ouvir esta versão do LTM, fiquei viciado. Fez-me voltar a lembrar tempos de Pulp Fiction, com aquela banda sonora espectacular.

Na semana passada… (ou terá sido na outra?) ouvi o próprio LTM a falar na sua obra, e a rádio passou mais uma música, desta feita protagonizada pela Asia Argento, Life Ain’t Enough For You e adorei. Já estou farto de passar pelo myspace do rapaz e dou comigo a ouvir e voltar a ouvir as várias músicas que lá se encontram. Convido-vos a ouvirem e quiçá a adquirem gosto pelo trabalho de Paulo Furtado.

- BL

terça-feira, 6 de outubro de 2009

What a rush!

Se não sofrerem de acrofobia, experimentem! ;)

- BL